Quais são os tipos de vinhos italianos?

Conheça aqui os vinhos que encantam os amantes da enologia com seus sabores e aromas únicos, preparamos um post super completo sobre vinhos italianos!

0 9.687

Quais são os tipos de vinhos italianos?

A fama dos vinhos italianos, os vinhos e a Itália: amor, tradição e sabor. Um bom vinho agrada aos paladares mais exigentes e a Itália pode se gabar de ter vinhos para, literalmente, todos os gostos. Para se ter uma ideia, a Itália produz por ano, em média de QUARENTA BILHÕES de litros de vinho! Haja vinho, não é mesmo?! Então vamos conhecer um pouco melhor os vinhos, as regiões e as uvas italianas que tanto encantam o mundo! Estão prontos?  Afinal, quais são os tipos de vinhos italianos? Fique com a gente e faça o melhor do país da bota! Aqui no Viajando para Itália você realiza a viagem dos seus sonhos!!! Conheça também nossa Seção Hospedagens na Itália – Dicas para suas Férias!

Nossa Introdução

Diferente de todos os outros países do mundo, a Itália utiliza em seus rótulos o nome da região onde o vinho é produzido, além do mais sempre estará indicando o tipo de classificação de vinho. Que vamos apresentar logo a seguir. Como trazer vinhos da Itália para o Brasil?

1) Quais são os tipos de vinhos italianos? VdT

Vino da Távola: Usada para designar um vinho de “baixa qualidade”, sem determinar a região, as uvas e o padrão de produção. É o único vinho que não tem obrigatoriedade de seguir um arquétipo para sua produção. É um vinho ruim? Não, mas também não é um vinho renomado. No mercado existem vinhos “da távola” que custam cerca de 3 Euros a garrafa; se você estiver na Itália, vale experimentar pela curiosidade. Conheça aqui as Rotas do Vinho na Toscana!

2) Quais são os tipos de vinhos italianos? IGT

Indicação Geográfica Típica: Foi criada em 1992 e é utilizada por cerca de 150 vinhos italianos, todos de regiões específicas. Hoje está sendo substituída pela IGP (Indicação Geográfica Protegida), que é uma classificação determinada pela União Europeia para indicar vinhos de determinadas regiões. Também não é um vinho de excelente qualidade, mas não é de todo ruim! Qual o melhor período para visitar as vinícolas italianas?

3) Quais são os tipos de vinhos italianos? DOC

Denominação de Origem Controlada: É a mais antiga das classificações e foi criada em 1963. É utilizada em quase 300 regiões e o vinho autorizado a usar essa denominação deve ser produzido com uvas específicas, conforme sua região de origem e precisa, impreterivelmente, seguir métodos determinados de vinificação previamente estabelecidos. Conheça o Barolo o rei dos vinhos e sua cidade encantada!

4) Quais são os tipos de vinhos italianos? DOCG

Denominação de Origem Controlada e Garantida: Nessa categoria entram os grandes e premiados vinhos italianos. A DOCG é atribuída somente para alguns dos vinhos DOCs e assegura a esses vinhos uma excelente qualidade. Também segue regras específicas de produção.

Há também os Supertoscanos, chamados também de vinhos “fora da lei”. São vinhos extraordinários feitos de Cabernet Sauvignon e Merlot. Por utilizar uvas originárias de fora da Itália para sua produção, esses vinhos recebiam denominação de “Vino da Távola”. Porém, devido à sua qualidade superior, ele começou a ser chamado de Supertoscano, nome que ganhou fama e respeito internacional.

5) Quais são os tipos de vinhos italianos? VINHO TINTO

De cor intensa é produzido a partir da fermentação do suco, ou mosto, extraído de uvas negras ou tintas. Para sua produção é necessário que haja “maceramento” das cascas que é o que dará ao vinho sua cor e sabor. Saiba aqui Onde comprar vinhos em Roma, Florença e Milão?

6) Quais são os tipos de vinhos italianos? VINHO BRANCO

De cor dourada e sabor frutado, pode ser feito a partir de uvas brancas ou negras. Ao contrário do vinho tinto, o vinho branco é servido gelado e harmoniza muito bem com pratos leves como peixes, frutos do mar e saladas.

7) Quais são os tipos de vinhos italianos? VINHO ROSÉ

O “meio termo” entre o tinto e o branco. Possui tons que variam do alaranjado à púrpura e isso vai depender do tipo de uva e a fermentação. Pode ser “misturado”, ou seja: vinho branco com o tinto ou pode ser feito diretamente da leve maceração de uvas negras.

8) Quais são os tipos de vinhos italianos? ESPUMANTES

Chamado erroneamente de champanhe (que remete à valiosa bebida produzida na cidade de Champagne, na França) é conhecido como o Rei dos Vinhos. O espumante conta com uma grande quantidade de gás carbônico, o que causa bolhas e espuma. É fermentado duas vezes: na primeira origina o vinho branco “tranquilo”, sem bolhas; na segunda acrescenta-se açúcar e levedura, para fermentar mais um vez e formar as bolhas.

Importante

O Prosecco, feito na região do Vêneto no nordeste da Itália, é um espumante muito famoso, mas nem todos os Proseccos são espumantes! A uva utilizada para produção do Prosseco é a uva da variedade Glera. Mesmo que quase sempre esse tipo de bebida tenha bolhas, se você optar por um espumante, preste atenção no rótulo para ter certeza de que não é Prosseco; o mesmo vale para o tipo Frizzante, que recebe menos gás carbônico e, portanto, é menos “borbulhante” que o Prosseco.

Quais são os tipos de vinhos italianos?

9) Quais são os tipos de vinhos italianos? VINHO DE SOBREMESA

Os famosos “dessert wines”. A “peça-chave” desse tipo de vinho é manter uma parte dos açúcares naturais da uva, os tornando doces. Não os confunda com vinhos suaves, pois o “doce” do vinho suave vem da adição de açúcar posteriormente.

10) Quais são os tipos de vinhos italianos? VINHOS SECO, DEMI, SUAVE E DOCE

Vinhos Seco (Secco), Demi Seco (Abbocado ou Amabile), Suave (Soave) e Doce (Dolce): Como é definido? Pela quantidade de álcool? Não! São os níveis de açúcar. O açúcar utilizado no vinho é proveniente da própria uva (antes, durante ou depois da produção). A classificação é de acordo com a quantidade de açúcar por gramas/litro no vinho.

O vinho seco é conhecido como vinho fino de mesa e é feito com uvas nobres. O teor de açúcar é baixíssimo, quase ausente.  No vinho meio seco (Demi-sec) há um traço de doçura, mas o sabor seco se faz presente.  O vinho suave é considerado um vinho de qualidade inferior se comparado aos seus “primos”, mas alguns são extremamente saborosos e caros. Ele é “adoçado” com a interrupção da fermentação das uvas ou acrescentando açúcar no final da produção. Já o vinho doce é sofisticado e, essencialmente, acompanha sobremesas. Seus sabores são ricos e seus aromas intensos. O sabor é dado unicamente pela uva utilizada, sem interferência externa com a ‘quebra’ da fermentação ou adição de açúcar.

11) Quais são os tipos de vinhos italianos? CLASSIFICAÇÃO

A classificação dos vinhos fica da seguinte maneira:

  • Novello (Jovem) – pronto para comercialização após 6 de novembro, devendo ser engarrafado até  31 de dezembro do ano da colheita;
  • Vecchio (Velho) – deve envelhecer, pelo menos, três anos antes da comercialização;
  • Classico (Clássico) – o que diferencia alguns vinhos DOC em níveis de qualidade;
  • Superiore (Superior) – envelhece no mínimo um ano até ser comercializado;
  • Riserva (Reserva) – tem que envelhecer por, no mínimo, de três a cinco anos antes de ir para o comércio;
  • Liquoroso (Licoroso) – é um vinho fortificado externamente ou naturalmente forte;
  • Passito (Passificado) – vinho elaborado com, acredite, uva passa;
  • Ripasso (Repassado) – é um vinho que fica em ‘repouso’ para a fermentação do Amarone; com esse ‘descanso’, ele ganha corpo, sabor e teor alcoólico.

Quais são os tipos de vinhos italianos?


Procurando uma mala especial para transportar os vinhos?

A empresa responsável por estes produtos únicos é a Lazenne e eles entregam em qualquer hotel da Europa. Inclusive você poderá pagar com cartão de crédito, e em Reais! Ficou curioso? Então clique no banner abaixo sem compromisso e conheça todos os acessórios. Você vai se encantar!

lazenne_468x60


12) Quais são os tipos de vinhos italianos? POR REGIÕES

As regiões produtoras de vinho na Itália: todas as regiões italianas produzem vinhos. Os vinhos produzidos, por região, são os seguintes:

Centro da Itália

  • Toscana  Chianti e Brunello di Montalcino.
  • Abruzzo  Trebbiano d’Abruzzo.
  • Marche – destaque para os vinhos brancos como o Passerina e o Verdicchio Dei Castelli di Jesi.
  • Emilia Romagna Lambrusco, tinto e branco.
  • Umbria Sangiovese, Sagrantino, Cabernet Sauvignon, Merlot, Grechetto, Trebbiano.
  • Lazio Malvasia, Trebbiano, Cesanese, Sangiovese, Canalolo, Merlot.
  • Abruzzo Montepulciano, Trebbiano, Sangiovese.
  • Molise Montepulciano, Sangiovese, Aglianico, Pinot Grigio.

Ilhas da Itália

  • Sicília Marsala, Grillo, Inzolia e Catarrato.
  • Sardegna Moscato, Malvasia, Vernaccia di Oristano e Cannonau. O Cannonau ‘imita’ o vinho do Porto, ideal para sobremesas. Lá só há um tipo de vinho DOCG que é o Vermentino di Gallura.

Nordeste da Itália

Noroeste da Itália

  • Piemonte – Barolo, Barbaresco ,Dolcetto, Arneis, Moscato e Cortese.
  • Lombardia – Pinot Noir, Nebbiolo, Chardonnay, Verdicchio.
  • Liguria – Vermentino, Pigato, Rosesse, Dolcetto e Sangiovese.
  • Vale de Aosta – Picotendro, Pinot Noir e Petite Arvine.

Sul da Itália

  • Puglia – Negro Amaro, Primitivo di Manduria, Taurasi e Aglianico.
  • BasilicataAglianico, Syrah e Moscato.
  • CalabriaGreco, Gaglioppo e Magliocco.
  • Campania – Aglianico, Fiano, Falanghina e Greco.

Principais Características do Vinho Italiano

Os vinhos italianos possuem características distintas entre outros vinhos do mundo e entre eles mesmos. Abaixo vamos ver, de forma sucinta, algumas delas:

O Barolo

Vinho mais querido dos italianos; eles o chamam de o “Rei dos vinhos”. É uma obra de arte do Piemonte e feito da uva Nebbiolo. Tinto, o sabor fica soberbo a partir do 15º ano de envelhecimento. É um vinho seco, tinto e de coloração bem escura; é ideal para harmonizar com carnes vermelhas e carnes de caça;

O Barbaresco

Outra preciosidade piemontesa, o Barolo. Também é tinto e feito a partir da uva Nebbiolo, atinge o auge do sabor no 3º ano de envelhecimento. Perfeito para acompanhar massas com molhos e comidas condimentadas;

O Valpolicella

Vinho tinto famoso do Veneto com um leve e delicado perfume de nozes. O mais apreciado é o Clássico. Outro grande vinho da mesma região é o Reciotto Della Valpolicella Amarone;

O Bardolino

De cor pálida, é tinto e deve ser degustado ainda jovem; é feito com uvas regionais: Corvina, Molinara, Negrara e Rondinella;

O Verdicchio

80% de uvas utilizadas para sua produção são Trebiano e Malvasia. É um vinho branco jovem e fresco. Harmonizar muito bem com antepastos, massas leves (geralmente sem molhos pesados) e peixes;

O Frascati

Feito com uvas do tipo Malvasia, Candia e Trebbiano. É um vinho branco seco, tem um aroma característico e cor de palha. Com um tom brilhante, apesar de seco, é leve e saboroso;

O Gavi

Outro vinho branco seco, muito similar aos Borgonhas. Produzido com uvas Cortese, acompanha muito bem pratos a base de frutos do mar;

O Prosecco

Vinho espumante feito a partir da uva homônima. Muito produzido perto de Veneza e difundido no mundo todo. Conquista pelo sabor fresco, pela leveza e pelo aroma;

O Lambrusco

Um dos queridinhos dos brasileiros é o Lambrusco; vinho jovem, frisante, leve e pode ser tinto, branco ou rose. Opção ideal para um aperitivo.

Algumas Curiosidades

Se você é uma pessoa curiosa e gosta de ter mais conhecimento sobre a história e a cultura do lugar que vai visitar então fique atento a nossa listinha de curiosidades a seguir.

A Lenda

Falar de vinho e não citar Baco é quase um crime! Baco (Bacco, em italiano) é para os gregos Dionísio. Baco era o deus do vinho, das festas, do lazer, do prazer e da folia. Ele era filho do Deus Júpiter (o Deus do dia) com a mortal Sêmele. Baco era considerado pelos romanos um amante da paz e promotor da civilização, unindo as pessoas para celebrações. Segundo conta a lenda, quando se tornou um adulto, Baco descobriu como extrair o suco da uva e produzir o vinho.

A Inveja da Deusa Juno

Com inveja da capacidade de Baco de reunir pessoas e espalhar a alegria e o prazer, a Deusa Juno (Hera na mitologia grega) transforma Baco num louco e o deixa vagando pelo mundo, mas ao passar pela região de Frigia, onde ficava a mãe dos deuses, a deusa Cibele, ele foi curado e instruído nos rituais religiosos. A partir dai, Baco parte para a Ásia e difunde a arte da vinicultura. Quando retornou, levou a cultura para a índia, mas encontrou resistência na Grécia, pois causava furor por onde passava e os príncipes tiveram medo de que ele pudesse desequilibrar os habitantes com suas festas e despreocupações ao “celebrar” a todo instante.

Bacanal

O termo ‘bacanal’ surge a partir do nome Baco. O deus, que promovia festas regadas a vinho, sexo e diversão, irritava alguns deuses com tal atitude e a palavra “bacanal”, com o passar do tempo, recebeu um sentido pejorativo. Saiba também que:

  • Mulheres romanas eram PROIBIDAS de beber vinho. A pena para quem fosse pega no flagra invadindo a cantina do marido era a morte.
  • O vinho pode ter sido um dos responsáveis indiretos pela queda do império romano, isso porque eles descobriram que misturando chumbo no vinho aumentava sua validade; Conclusão: o envenenamento por causa do chumbo matou milhares de soldados. Sem forças o exército não tinha condições de lutar e, com isso, diversas batalhas foram perdidas.
  • Cheirar a rolha do vinho não significa nada e não dá informações suficientes para reconhecer um bom vinho! (Polêmica!) Isso porque não há “informações” suficientes para o olfato; portanto, da próxima vez que o garçom te entregar a rolha, faça uma análise visual: procure rachaduras, verifique a umidade presente na cortiça e pequenas “fissuras”.
  • A média de consumo de vinho “per capita” na Itália é de impressionantes 45 litros por ano.
  • Nos meses de setembro e outubro acontece a ‘vendemmia’ na Itália, é quando as uvas são recolhidas para a produção dos vinhos.

Assista esse vídeo e saiba: Como transportar vinho da Itália para o Brasil sem quebrar? Se inscreva em nosso canal e receba mais vídeos com informações e dicas sobre a Itália. Não se esqueça de deixar aquele Like;)


Conclusão

Com opções para todos os paladares, a Itália não decepciona quando o assunto é vinho! Escolha o seu, faça um brinde ‘per Bacco’ e aproveite! E se você se sentir inseguro ou não tem tempo, e precisa de ajuda para organizar sua viagem, não hesite em me procurar ! Vou adorar ajudar você a realizar sua tão sonhada viagem para a Itália. E como posso fazer isso? Continue lendo esse post até o fim e você entenderá como facilitamos a sua vida e a sua viagem:)

O meu post te ajudou? Se sim, não deixe de colocar o seu comentário abaixo, mas se ainda tem dúvida basta deixar o teu comentário abaixo que te respondo, O.K.?



Uma Ajuda Extra para sua Viagem para a Itália



Os melhores conteúdos do Viajando para a Itália!


para sua viagem perfeita!

CONSULTORIA

Guias 100% customizados e dentro de seu orçamento!

Planejamento de Viagem

MINICURSO

Apenas para inscritos em nossa newsletter!

 

Aproveite melhor suas férias! Aprenda a planejar com segurança e eficiência sua viagem pela Itália. Curso grátis!