Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer?

A Emília-Romanha está entre as regiões com maior fluxo turístico, tanto nacional como internacional. Isso graças aos inúmeros vilarejos tradicionais, às lindas arte-cidades e à Riviera Romanhola (que atrai todos os anos, principalmente no verão, centenas de milhares de turistas).

2 12.155

Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer?

A Emília-Romanha está entre as regiões com maior fluxo turístico, tanto nacional como internacional. Isso graças aos inúmeros vilarejos tradicionais, às lindas arte-cidades e à Riviera Romanhola (que atrai todos os anos, principalmente no verão, centenas de milhares de turistas). Mas quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer? Fique com a gente e faça o melhor do país da bota! Aqui no Viajando para Itália você realiza a viagem dos seus sonhos!!! Conheça também nossa Seção Hospedagens na Itália – Dicas para suas Férias!

Nossa Introdução

É visível a quantidade e a qualidade dos serviços turísticos das estruturas de hospedagem em toda a Riviera, permitindo satisfazer as exigências de qualquer turista, desde jovens até famílias com crianças. Magníficas também são as arte-cidades, todas com um enorme patrimônio artístico e arquitetônico como Bolonha, Ravena e Ferrara – sem esquecer as demais capitais da província como Parma, Módena e Placência.

Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer?

1) Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer? BOLONHA

Acho que é obrigatório começar pela capital da região de Emília-Romanha, ou seja, Bolonha, “a Erudita”. Localizada na Planície Padana, perto da Cordilheira dos Apeninos, Bolonha é uma cidade antiga, capaz de proporcionar ao turista um verdadeiro mergulho na história – tanto que um dos seus apelidos é “a Erudita”. Isso graças à sua Universidade, que é umas das mais antigas do mundo. Onde ficar em Bolonha?

O que ver em Bolonha?

A parte mais característica de Bolonha é o centro histórico, onde estão os monumentos mais interessantes da cidade, como a linda Fonte de Netuno (localizada na praça de mesmo nome) e o Palácio do Rei Enzio (cuja construção é de 1200). Andando um pouco mais, vemos a Praça Grande, onde impera a Basílica de São Petrônio, padroeiro da cidade. Da Praça Grande, vamos um pouco mais à frente para ver as famosas torres da cidade, ambas pendentes, mais conhecidas como Torre da Garisenda (citada por Dante em “Divina Comédia”) e a Torre dos Asinelli.

Segundo fatos históricos, as duas torres teriam sido construídas pelas respectivas famílias das quais levam o nome. Para admirar a vista da cidade, é possível subir os 498 degraus da Torre dos Asinelli e o panorama lá de cima é a recompensa de tanto cansaço. Bolonha também é conhecida como “a cidade dos pórticos”, pelos seus trinta e oito quilômetros de cobertura espalhadas por todo centro histórico. DICAS SOBRE BOLONHA? 

Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer?
Bolonha

2) Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer? PARMA

Uma das paradas imperdíveis ao turista é Parma, uma linda cidade da Emília-Romanha, de tão pequena dá para ser explorada e vista em apenas um dia. Na entrada da cidade um painel gigante dá as boas-vindas à “cidade da música”, mas Parma vai muito além disso. DICAS SOBRE PARMA

O que ver em Parma?

Como um exemplo, a Catedral, uma linda construção em estilo românico, dedicada a Nossa Senhora da Assunção, tem a cúpula toda decorada com afrescos de Correggio. Ainda na Praça Domo estão o Palácio Episcopal e o Batistério (outro lindo monumento da arquitetura românica muito especial, pois foi construído em mármore rosa de Verona). Ao passar por Parma, você não pode deixar de fazer uma homenagem à música lírica, com o Teatro Régio (símbolo musical da cidade) e o monumento dedicado ao compositor de ópera Giuseppe Verdi (feito em mármore e granito).

Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer?
Parma

3) Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer? PLACÊNCIA

Placência é uma das cidades históricas da Emília-Romanha. Depois de atravessar uma longa e perturbada história, Placência abriga muitos monumentos e projetos arquitetônicos dignos de reconhecimento. Ao redor da cidade, surgem pequenos vilarejos tipicamente medievais (mais ainda bem conservados).

O que ver em Placência?

Placência é considerada a porta da Emília, mas também pertence à Lombardia. Apesar de não atravessá-la, o Rio Pó passa pela cidade. Em Placência, tudo está sempre à mão, é preciso conhecer o centro devagar. Lá tem palácios, museus e lojas. A Praça dos Cavalos (muitas vezes conhecida como Praça Grande) é a “sala de estar” da cidade. Suas atrações? As que você não pode perder: o Palácio Gótico, o Palácio do Governador, a igreja de São Francisco e as estátuas equestres dos Farnese (senhores de Parma e Placência no século XVI) e por último, mas não menos importante: a Catedral e o Palácio Episcopal.

Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer?
Placência

4) Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer? MÓDENA

Módena, muito renomada pela sua alta visibilidade, por sua música e a boa culinária, é uma graciosa cidadezinha da Emília-Romanha, repleta de monumentos para conhecer e visitar.

O que ver em Módena?

O centro da cidade é a Praça Domo, uma praça enorme onde ficam a Catedral (do século XI) e a Torre do Sino (conhecida como Ghirlandina) – monumentos pelos quais os próprios habitantes têm um carinho muito grande. Seguindo pela avenida principal da cidade, vamos encontrar a igreja de Santo Agostinho, que tem um papel muito importante na arte de Módena. Também podemos admirar o Palácio dos Museus, que abriga a Galeria Estense e a Biblioteca Estense, orgulho cultural da cidade, com muitas obras valiosas. DICAS DE MODENA?

Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer?
Módena

5) Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer? MARANELLO

Outro detalhe que não podemos deixar de lado é que a Emília-Romanha é a terra dos motores, por isso é chamada de “Motor Valley”. Portanto, é inevitável que façamos uma visita à casa da Ferrari em Maranello. É um lugar encantador, cheio de história e também modernidade.

O que ver em Maranello?

Dá para visitá-la sem se locomover muito. No centro de Maranello é possível admirar o Mosaico da Praça da Liberdade, feito no ano 2000, com a réplica do brasão do município. Ainda no centro da cidade, podemos ver o Monumento dedicado a Enzo Ferrari, produzido pelo escultor Marino Quartieri. Se formos para a Galeria do Vento (onde eles testam os carros sobre um tapete móvel, sincronizado com a velocidade do vento), podemos ver também o Monumento do Cavalo Empinado (que representa o símbolo da Ferrari), cuja escultura é feita em bronze. DICAS SOBRE MARANELLO?

Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer?
Museu da Ferrari em Maranello

6) Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer? FERRARA

Continuamos em Romanha para visitar o esplêndido município de Ferrara, repleto de obras-primas da era bizantina e renascentista. Ferrara é uma linda arte-cidade para visitar pelo menos uma vez na vida, pois é uma das mais importantes do Renascimento italiano. Uma cidadezinha onde a vida passa devagar, e assim em plena tranquilidade será possível ver os inúmeros monumentos interessantes que, mesmo com o passar do tempo, continuam fascinando os turistas pelo seu estilo e grandeza.

O que ver em Ferrara?

Caminhando pelas ruas do centro histórico, encontramos em cada esquina verdadeiras maravilhas, como o Palácio Público (antiga residência da família Este, com uma fachada típica da arquitetura medieval) e o Castelo Estense (monumento símbolo do município de Ferrara). Também não dá para perder: a Catedral de São Jorge, o Castelo de São Miguel, o Palácio Schifanoia e todo o centro histórico. Grande parte do mérito do papel cultural na Itália Renascentista se deve ao patrocínio constante da poderosa família Este. Trabalhavam para eles: Piero della Francesca, Jacopo Bellini, Andrea Mantegna, entre outros. DICAS SOBRE FERRARA?

Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer?
Castelo em Ferrara

7) Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer? RAVENA

Ravena é considerada uma das arte-cidades mais interessantes da Itália, mas muitos não conhecem os tesouros escondidos nesta linda pérola da Emília-Romanha. Ravena tem oito monumentos reconhecidos pela UNESCO como “Patrimônio Mundial” e é “a cidade dos mosaicos”. As obras-primas desta cidade são um exemplo da grandeza adquirida no decorrer de sua longa história, que já foi três vezes capital. DICAS SOBRE RAVENA

O que ver em Ravena?

Entre os edifícios mais relevantes está a Basílica de São Vital, do século VI, com uma estrutura externa octogonal com mosaicos maravilhosos. Contudo, a igreja que conserva o maior acervo de arte musiva do mundo é a de Santo Apolinário Novo, construída por Teodorico, com obras fabulosas em estilo romano. Também tem a Tumba de Dante, que morreu neste local, depois de ter sido exilado de Florença.

Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer?
Ravenna

8) Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer? FAENÇA

Entre as cidades menores, dignas de reconhecimento, está Faença – a terra da cerâmica. É uma pequena arte-cidade com duas praças maravilhosas e lugares históricos que vão do Renascimento ao século XVIII. É um lugar realmente muito bonito, de raízes antigas, localizado em um ponto estratégico entre a Cordilheira dos Apeninos. Já que estamos na Emília-Romanha, vale a pena visitá-la.

O que ver em Faença?

Agora vamos para o coração de Romanha – ou melhor, nos dois corações – pois Faença tem duas grandes praças que são: a Praça do Povo e a Praça da Liberdade. A Praça do Povo é o ponto mais importante e indicativo da cidade, graças à presença dos edifícios medievais, como o Palácio de Podestà e o Palácio Manfredi. Já na Praça da Liberdade há a Catedral, caracterizada por uma fachada inacabada, mas muito inspiradora, com uma escadaria teatral. A última parada do nosso percurso é o Teatro Masini, um dos exemplos mais representativos da arquitetura neoclássica na Itália.

Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer?
Faença

9) Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer? RIMINI

Vamos então falar sobre duas cidades símbolos da Riviera Romanhola: Rimini e Riccione. Rimini é um dos destinos preferidos dos italianos para passar o verão, pois tem uma rica estrutura de hotéis, serviço de praia, instalações esportivas e muito mais. Na verdade, Rimini também é rica em história, arte e cultura; a cidade é um lugar crucial da Riviera Romanhola e repleta de lugares de grande interesse cultural. DICAS SOBRE RIMINI

O que ver em Rimini?

Rimini tem muitas igrejas antigas e projetos arquitetônicos esplêndidos, dentre eles, não dá para perder o Templo Malatestiano e a igreja de Santo Agostinho. Há também uma enorme quantidade de parques temáticos, para todos os gostos, como: Italia in Miniatura (um parque que permite visitar toda a península em pequena escala), o Fiabilandia (parque idealizado e construído para as crianças, onde os contos de fadas ganham vida e levam os pequenos a um mundo encantado), o Aquário de Golfinhos, entre outros. Além disso, Rimini é famosa pelas inúmeras baladas, que constituem o palco da vida noturna, com muitos eventos, saraus e festas.

Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer?
Rimini

10) Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer? RICCIONE

Riccione representa um dos lugares mais conhecidos da Costa Adriática, principalmente pela oferta de bares e eventos que fez da cidade a capital da diversão.

O que ver em Riccione?

Riccione também é conhecida pelas estâncias termais, com quatro nascentes de águas sulfurosas. A rua das compras e da elite é a Viale Maria Ceccarini; seguindo pela avenida da praia encontramos os hotéis mais elegantes, várias danceterias, casas noturnas e as estâncias termais. Outra coisa muito interessante de visitar é o Museu do Território, com uma ala geológico-naturalista e outra arqueológica. Riccione tem um pouco de história, e por isso não pode faltar um passeio na colina para admirar este castelo do ano de 1260, chamado “Tumba Branca”, onde os proprietários da época (senhores florentinos aqui em exílio) mantinham relações com a família Malatesta. Agora, o castelo é sede do Museu do Território, que abriga mostras durante o ano inteiro.

Quais são os dez lugares da Emília-Romanha que devo conhecer?
Riccione

Assista esse vídeo e saiba: Como planejar a sua viagem para Itália? Se inscreva em nosso canal e receba mais vídeos com informações e dicas sobre a Itália. Não se esqueça de deixar aquele Like;)


GANHE UM GUIA DE VIAGEM PARA A ITÁLIA!

Clique no botão abaixo e baixe sua cópia gratuita do Guia "Sua Viagem para a Itália".

BAIXAR MINHA CÓPIA DO GUIA!


Conheça nossos outros Guias de Viagem

Ver lista completa

Conclusão

O que dizer de Emília-Romanha? Podemos escrever um livro pela beleza desta região do centro-sul da Itália, famosa pelas suas cidades medievais, conhecida pela sua cultura gastronômica e pelos bens artísticos protegidos pela UNESCO. Essas dez cidades da Emília-Romanha são os melhores destinos para o turista iniciante e curioso. Só é preciso escolher entre mostras de arte, espetáculos e eventos gastronômicos.

Se você se sentir inseguro ou não tem tempo, e precisa de ajuda para organizar sua viagem, não hesite em me procurar ! Vou adorar ajudar você a realizar sua tão sonhada viagem para a Itália. E como posso fazer isso? Continue lendo esse post até o fim e você entenderá como facilitamos a sua vida e a sua viagem:)

O meu post te ajudou? Se sim, não deixe de colocar o seu comentário abaixo, mas se ainda tem dúvida basta deixar o teu comentário abaixo que te respondo, O.K.?



Uma Ajuda Extra para sua Viagem para a Itália



Os melhores conteúdos do Viajando para a Itália!


para sua viagem perfeita!

CONSULTORIA

Guias 100% customizados e dentro de seu orçamento!

Planejamento de Viagem

MINICURSO

Apenas para inscritos em nossa newsletter!

 

Aproveite melhor suas férias! Aprenda a planejar com segurança e eficiência sua viagem pela Itália. Curso grátis!