Como visitar o túmulo de São Pedro e a Necrópole do Vaticano?

Um dos pontos turísticos mais visitados de Roma é o túmulo de São Pedro, juntamente com as Catacumbas romanas. Receba aqui todas as informações úteis para você realizar essa visita que é imperdível!!!

0 5.307

Como visitar o túmulo de São Pedro e a Necrópole do Vaticano?

Visitar o túmulo de São Pedro é o sonho de muitos, mas há quem não saiba que é possível conhecer esse local cheio de boas energias. Outra coisa que nem todos sabem, é que há um passeio no subterrâneo do Vaticano, onde é possível visitar diversas catacumbas. Bom, vamos por partes, não é mesmo? Nós vamos dar informações suficientes para você saber como visitar o túmulo de São Pedro e a Necrópole do Vaticano. Fique com a gente e faça o melhor do país da bota! Aqui no Viajando para Itália você realiza a viagem dos seus sonhos!!! Conheça também nossa Seção Hospedagens na Itália – Dicas para suas Férias!

1) Como visitar o túmulo de São Pedro e a Necrópole do Vaticano? TÚMULO DE SÃO PEDRO

Como eu faço para visitar o túmulo de São Pedro? Apesar de ter acesso quase ‘exclusivo’ (só entram ali 250 pessoas por dia), não é impossível agendar uma visitar ali, mas é preciso reservar com MUITO tempo de antecedência. A visita dura, mais ou menos, uma hora e meia e os grupos para fazer o passeio são pequenos (no máximo 12 pessoas), além disso é possível solicitar visita guiada no idioma desejado, mas nem sempre o pedido é atendido. A data e horário fica por conta deles, ou seja, no e-mail informe o período de sua visita e ele retornarão com as datas disponíveis.

Informações Úteis

A visita é feita por guia especializado ou por algum membro da Igreja que viva no Vaticano, o que torna tudo ainda mais legal! O ingresso custa 13 Euros por pessoa e, para solicitar, há dois endereços de e-mail disponíveis: [email protected] ou [email protected] – você pode enviar com cópia se preferir. É necessário informar no assunto do e-mail “Scavi Tour” e na mensagem informe:

  • Número exato de participantes (Numero esatto dei partecipanti.);
  • Nome dos participantes (Nomidei partecipanti);
  • Idioma solicitado (Linguarichiesta durante la visita – Portoghese);
  • Período de dias que você terá disponíveis enquanto estiver em Roma indicando o mês com letras (Periododi giorni/indicare sempre il mese in lettere);
  • Como você prefere receber a resposta e incluir endereço de e-mail. (Modalità di risposta).

Se preferir, é possível preencher um formulário diretamente na página do Escritório de Escavações. Para isso, CLIQUE AQUI!

Dicas

  • É estritamente PROIBIDO fotografar no interior tanto do túmulo quanto nas catacumbas, o ‘code dress’ ali é bem restrito também: homens, calça e mulheres, saia ou vestido somente abaixo do joelho ou calças; ombros cobertos para ambos.
  • Menores de 16 anos NÃO PODEM entrar;
  • A visita não é aconselhada para quem tenha algum problema de saúde que possa se agravar com umidade e calor ou em caso de claustrofobia.
  • Esteja no local indicado com, pelo menos, 15 minutos de antecedência do horário confirmado pelo escritório.
  • Há revista de bolsas na entrada e não é permitida a entrada de grandes volumes, como bolsas grandes e mochilas. Caso precise guardar algo, há um guarda volumes do lado direito da fachada da Basílica.
  • O acesso é feito pela lateral da Igreja e é necessário apresentar a reserva aos seguranças; os ingressos podem ser retirados pessoalmente no Ufficio Scavi – Via Paolo VI.
  • O passeio termina dentro da Basílica, ou seja: ‘combine’ os passeios e visite a Basílica depois.

2) Como visitar o túmulo de São Pedro e a Necrópole do Vaticano? ROTEIRO DO TÚMULO DE SÃO PEDRO

O que esperar do passeio?

  • Em primeiro lugar eles contarão um pouco da história daquele local. O Obelisco, que hoje fica no centro da Piazza e que foi roubado dos egípcios por ordens de Calígula, antigamente ficava onde hoje há um quadrado branco, perto do escritório de escavação. Dizem que o Obelisco foi, provavelmente, a última coisa que São Pedro viu antes de morrer.
  • Descendo pelo acesso apertado, é dado um último aviso: se alguém se sentir mal avise IMEDIATAMENTE, o passeio é interrompido na hora! Ali embaixo ficam 23 mausoléus e épocas atrás era uma rua.
  • O chão é de um mosaico preto e branco e ali foram enterradas pessoas nobres e de várias religiões. Lembre-se de que tudo aquilo visível é, provavelmente, somente a ‘ponta do iceberg’, uma vez que deve haver muito mais abaixo de nossos pés! Imagine que, tempos atrás, era possível ver o céu dali, respirar ar puro… É realmente impressionante imaginar como era a vida ali!
  • Com uma breve caminhada chega-se ao túmulo de São Pedro. As pessoas ali se revezam de forma amigável e respeitosa para ver de perto o que a Igreja protege ali: os ossos de São Pedro. Com uma luz estrategicamente posicionada, a visita se torna emocionante aos nos encontrarmos com os restos mortais do dito ‘melhor amigo de Jesus’.

Perseguição aos Cristãos e a Morte de Pedro

O Vaticano, na época do império, era o local onde aconteciam os espetáculos para o povo, chamado de Circo: luta de gladiadores, mortes dos condenados e lutas entre animais e humanos. Dizem que quando Nero incendiou Roma (lenda ou verdade, nunca saberemos!) a culpa tinha sido dos católicos, conclusão: os católicos foram perseguidos e mortos de maneira violenta: alguns foram mortos na cruz, outros comidos vivos pelos animais, outros tantos queimados vivos e alguns assassinados pelo exército. Como Pedro era conhecido como fundador da Igreja Católica, claro que ele não escaparia da morte.

Sendo considerado indigno se ser crucificado como Jesus, ele foi crucificado de ponta cabeça no meio daquele circo. Seu corpo foi enterrado em uma colina, e ali acabou se tornando uma espécie de cemitério. Aquele circo acabou perdendo a graça e, assim, nasceu o Coliseu: maior, mais bonito e imponente. Com a construção do Coliseu o Circo perdeu seu encanto e, sabendo da história de São Pedro, o antigo Circo se tornou local de peregrinação, já que quando Constantino assumiu o império, ele aboliu a perseguição aos cristãos.

Preservação do Local

Com o grande número de pessoas que ia até o túmulo de São Pedro, o local começou a ser preservado por seus seguidores. Com o passar dos anos a igreja que havia sido construída ali foi demolida e, por ordem do Papa Júlio II, foi construída a Basílica de São Pedro e, reza a lenda, que ele queria que fosse EXATAMENTE em cima do túmulo do Santo homônimo.

‘Esquecida’ no tempo, as tumbas do Vaticano foram redescobertas no século 20, quando o Papa Pio XII ordenou uma reforma dos túmulos dos Papas antecessores. Mas, para não ter seu ‘segredinho’ descoberto pelos alemães, o Papa que ordenou a escavação disse que estava ‘reformando os jardins’! Como previsto, bem abaixo da basílica, encontraram o túmulo de São Pedro.

Uma Grande Surpresa

Para surpresa os restos mortais de Pedro não estavam lá! Com certo inconformismo e muita determinação, durante a década de 50, a arqueóloga Margherita Guarducci decidiu investigar para descobrir onde estavam os ossos de Pedro e os encontrou: em um buraco discreto que ficava num muro vermelho havia a inscrição em grego ‘Petrós Ení’ o que significa ‘Pedro está aqui’!

Os ossos estavam envoltos em um tecido nobre e os estudos indicaram que a ossada era do ano 4 d.C., ou seja, tudo indicava que os ossos eram mesmo de São Pedro. O Vaticano logo anunciou ao mundo a grande notícia e, logo, começaram as dúvidas. Fato é que há quem diga que é mentira e há quem acredite sem nenhuma dúvida de que a ossada é, de fato, de São Pedro. Há quem diga também que Pedro nunca esteve em Roma, e que, provavelmente, seus ossos não sejam de fato ‘seus’.

Conheça outras Catacumbas em Roma!

Outras catacumbas interessantes em Roma são as seguintes:

Catacumba de Santa Inês

Catacumba de Santa Inês: Com 13 anos Inês já tinha muitos pretendentes, pois era belíssima! Fúlvio, um romano que era apaixonado pela moça, era filho do prefeito de Roma na época e, ao ser rejeitado, uma vez que Inês queria somente servir a Deus, ele a denunciou como cristã ao pai prefeito. Como naquela época havia a perseguição aos cristãos, Inês foi presa e submetida a diversos castigos. Depois de se recusar a aceitar um deles, o prefeito ordenou que ela fosse colocada nua no centro de um prostíbulo, só não contava com sua proteção divina: uma forte luz que ofuscava os olhos de quem tentava olhar para ela. Seu cabelo cresceu magicamente e protegeu seu corpo da nudez.

Seu primeiro milagre foi curar um homem que ficou cego pela luz que ela emanou quando ele tentou agarrá-la; depois disso outro homem tentou violentá-la, mas, dessa vez um anjo do Senhor o matou. Inês, mais uma vez, ficou com pena do homem e orou a Deus: o homem ressuscitou. Hoje, no local onde foi esse prostíbulo, fica a Basílica de Santa Inês.

Catacumba de São Calisto

Catacumba de São Calixto: Filho de uma pobre família romana, Calixto nasceu em 160 e sofreu duras penas. Foi deportado para Sardenha onde, como condenação, teve que enfrentar trabalhos forçados nas minas. Ele colaborou com o Papa Vítor e depois, como Diácono, ajudou o Papa Zeferino. Com a morte do Papa Zeferino, o clero e povo elegeram Calisto para ser seu sucessor, mesmo com sua origem escrava. Durante os seis anos de pastoreio zeloso e santo, São Calisto condenou a doutrina contra a Santíssima Trindade e declarou Deus seu Pai eterno.

Catacumba de Santa Domitilla

Catacumba de Santa Domitilla: Santa Flávia Domitila era uma nobre da Roma antiga e casada com um cônsul chamado Flávio Clemente. Ela era sobrinha de um dos mais famosos imperadores romanos, Vespasiano, pai de Domiciano. Por volta do ano 100, Flávia Domitila já era casada com Flávio Clemente e o casal era simpatizante do cristianismo, que era proibido na época. Encantada com a beleza da fé cristã e com os ensinamentos de Jesus Cristo, Flávia Domitila assumiu sua fé diante da corte romana: ela foi presa, julgada e, como não renunciou à fé cristã, foi condenada ao exílio. Dizem que Flávio, seu marido, foi decapitado. Exilada na ilha de Ponza, no Mar Tirreno, Flávia Domitila passou seus últimos dias demorarem para passar e provou de sofrimento e dor, ainda assim, sua fé não diminuiu e ela manteve sua esperança ,entregando sua alma a Deus.

Catacumba de São Sebastião

Catacumba de São Sebastião: São Sebastião, assim como São Jorge, era um soldado romano. Ele foi martirizado por sua fé e sua história é conhecida somente pelas atas romanas de sua condenação e martírio. Ele nasceu na cidade de Narbona, na França, em 256 d.C. e seu nome, de origem grega, Sebastós, significa divino. Ele e sua família se mudaram para Milão e ele integrou o exercito romano chegando a assumir o cargo de Capitão. Sempre muito dedicado à carreira, obteve reconhecimento do imperador romano, Maximiano, mas o imperador não sabia que Sebastião era cristão. Sebastião, sempre que possível, visitava os cristãos presos e levava palavras de fé para os doentes.

Quando soube que haviam cristãos em seu exército, Maximiano ordenou uma ‘caça’ a esses cristãos: eles seriam expulsos do exército. Sebastião foi denunciado por um soldado e o imperador se sentiu traído e ordenou que Sebastião renunciasse à sua fé em Jesus Cristo. Sebastião, claro, se negou a renunciar à sua fé e o imperador decidiu que ele fosse morto para servir de exemplo a outros que se negassem fazer o mesmo.

Sua morte diante de todos

Não contente, Maximiano exigiu que a morte de Sebastião fosse diante de todos, lenta e cruel. Ele seria morto por flechas. Os arqueiros então o deixaram nu, o amarraram em um poste no estádio de Palatino e lançaram suas flechas sobre ele: e assim o deixaram, para que ele sangrasse até a morte. Sebastião foi salvo por Irene, uma cristã devota, que notou que ele ainda estava vivo. Irene o levou para casa e cuidou de seus ferimentos.

Depois de melhorar, ele continuou evangelizando e se apresentou ao imperador Maximiano, que não atendeu ao seu pedido de que ele parasse de perseguir cristãos. Inconformado, o imperador exigiu que ele fosse açoitado e, em seguida, jogado em uma fossa. Porém, depois de morrer, São Sebastião apareceu a Lucina e disse a ela onde estava seu corpo: pendurado em um poço; ali ele pediu que fosse enterrado nas catacumbas junto dos apóstolos. Muitos dizem que Sebastião foi enterrado no jardim da casa de Lucina, na Via Ápia que, hoje, é onde fica sua Basílica. Foi então construída, nas catacumbas, a Basílica de São SebastiãoVeja o post para saber mais detalhes:  Quais são as Catacumbas de Roma que valem a pena conhecer?


Assista esse vídeo e saiba: Como ver o papa em Roma? Se inscreva em nosso canal e receba mais vídeos com informações e dicas sobre a Itália. Não se esqueça de deixar aquele Like;)


GANHE UM GUIA DE VIAGEM PARA A ITÁLIA!

Clique no botão abaixo e baixe sua cópia gratuita do Guia "Sua Viagem para a Itália".

BAIXAR MINHA CÓPIA DO GUIA!


Conheça nossos outros Guias de Viagem

Ver lista completa

Conclusão

Como visitar o túmulo de São Pedro e a Necrópole do Vaticano? Roma vai além do que é visível aos nossos olhos e seus ‘porões’ escondem verdadeiras pérolas! E se mesmo assim você se sentir inseguro ou não tem tempo, e precisa de ajuda para organizar sua viagem, não hesite em me procurar ! Vou adorar ajudar você a realizar sua tão sonhada viagem para a Itália. E como posso fazer isso? Continue lendo esse post até o fim e você entenderá como facilitamos a sua vida e a sua viagem;)

O meu post te ajudou? Se sim, não deixe de colocar o seu comentário abaixo, mas se ainda tem dúvida basta deixar o teu comentário abaixo que te respondo, O.K.



Uma Ajuda Extra para sua Viagem para a Itália



Os melhores conteúdos do Viajando para a Itália!


para sua viagem perfeita!

CONSULTORIA

Guias 100% customizados e dentro de seu orçamento!

Planejamento de Viagem

MINICURSO

Apenas para inscritos em nossa newsletter!

 

Aproveite melhor suas férias! Aprenda a planejar com segurança e eficiência sua viagem pela Itália. Curso grátis!