Por que visitar a Basílica Santa Maria Maggiore em Roma?

A Basílica Patriarcal de Santa Maria Maggiore merece um visita por todos seu encanto, beleza e história. Hoje vamos falar tudo sobre essa belíssima Basília em Roma!

2 9.055

Por que visitar a Basílica Santa Maria Maggiore em Roma?

A Basílica Patriarcal de Santa Maria Maggiore é uma verdadeira joia de beleza de valor preciosíssimo. Há cerca de dezesseis séculos, com vista para a cidade de Roma, é um ponto de referência para os cidadãos do mundo que vêm de toda a Cidade Eterna para admirar a Basílica, e daquilo que oferece através de sua grandeza monumental. Mas afinal por que visitar a Basílica Santa Maria Maggiore em Roma? Fique com a gente e faça o melhor do país da bota! Aqui no Viajando para Itália você realiza a viagem dos seus sonhos!!! Conheça também nossa Seção Hospedagens na Itália – Dicas para suas Férias!

Nossa Introdução

A Santa Maria Maggiore é a maior das igrejas dedicadas à Virgem Maria e é uma das quatro grandes basílicas da cidade (junto com a Basílica São Pedro, São João em laterano e São Paulo fora dos Muros). Ela foi erguida no topo do Monte Esquilino, e é a única a ter preservado a estrutura cristã primitiva, ainda que reforçada por ajustes posteriores. Foi construída no quinto século D.C. em uma antiga igreja, construída graças ao financiamento de um rico patrício romano. Leia também Roma para brasileiros em Grupo? e O que visitar perto de Roma? Os melhores bate-voltas a partir de Roma.

A Decoração da Basílica

A Basílica de Santa Maria Maggiore também é conhecida como Santa Maria da Neve ou Basílica Liberiana (do nome do fundador, o Papa Libério). A construção completa foi restaurada e reformada no século XVIII, de modo que o exterior, e uma grande parte da decoração interior, fossem daquela época. A decoração do telhado é preservada a partir do Renascimento, enquanto as cúpulas e capelas, do período barroco. A Igreja ainda exibe vários estilos arquitetônicos, desde o Barroco ao início da paleocristã.

A Mistura de Estilos

É esta extraordinária mistura de estilos e essa heterogeneidade, pertencentes a diferentes eras, que a torna particularmente interessante. Como as peças de um único e extraordinário mosaico, a Basílica resume os estágios mais importantes da arte cristã em Roma. A profunda transformação da basílica ocorreu entre o final XVI e início do século XVII pelos Papas Sisto V e Paulo V, que construíram as duas grandes capelas laterais, por isso dos nomes: Capela Sistina e Capela Pauline, e o palácio à direita da fachada. A última grande restauração, que deu à igreja o aspecto que nós admiramos hoje, precisou da criatividade de Ferdinando Fuga, o arquiteto florentino que completou a construção e a reconstruiu, criando um dos exemplos mais conhecidos do chamado barroco romano.

Aprecie a Praça Monte Esquilino

O interior da Basílica preservou, apesar de numerosas intervenções, a estrutura típica das primeiras basílicas cristãs com a fachada traseira da igreja que se abre na Praça Monte Esquilino, onde você pode ver uma fonte projetada por Domenico Fontana e o Obelisco, uma obra romana construída com inspiração nos obeliscos egípcios.

Atrações dentro da Basílica

Dentro da Basílica de Santa Maria Maggiore há algumas singularidades que a tornam única, como os mosaicos do arco central, o arco triunfal, e o chão onde estão os ‘Cosmatesco’, doados pelos cavaleiros Scoto Paparone e seu filho. O teto foi projetado em caixotões de madeira dourada por Giuliano San Gallo, o Presépio é do século XIII, de Arnolfo di Cambio, as muitas capelas, a do Borghese e a Sistina. E, mais uma vez, o altar por Ferdinando Fuga e, finalmente, a Relíquia do Santo Berço e o Batistério.

Informações Úteis

Essas riquezas fazem da Basílica um lugar onde a arte e a espiritualidade combinam em uma união perfeita, oferecendo aos visitantes emoções únicas ao contemplar as grandes obras do Homem inspiradas por Deus. Cada coluna, pintura, cada escultura, cada peça nessa Basílica é o resumo da sua história e de seus sentimentos religiosos. Tal como acontece com outras grandes basílicas, a Basílica de Santa Maria Maggiore, em Roma, é caracterizada pela presença de numerosos mosaicos que decoram acima dos arcos. Site Oficial

Todos os mosaicos são da idade Sistina e representam um ciclo de histórias do Velho Testamento. Na Basílica Santa Maria Maggiore está enterrado o escultor Gian Lorenzo Bernini. O horário de funcionamento da Basílica é das 7:00 às 18:45, todos os dias. Depois desse tour aconselho para a noite em Roma um Cruzeiro com jantar e música ao vivo, clique aqui para saber mais!



Assista esse vídeo e saiba: Como ver o papa? Se inscreva em nosso canal e receba mais vídeos com informações e dicas sobre a Itália. Não se esqueça de deixar aquele Like;)


GANHE UM GUIA DE VIAGEM PARA A ITÁLIA!

Clique no botão abaixo e baixe sua cópia gratuita do Guia "Sua Viagem para a Itália".

BAIXAR MINHA CÓPIA DO GUIA!


Conheça nossos outros Guias de Viagem

Ver lista completa

Conclusão

Por que visitar a Basílica Santa Maria Maggiore em Roma? O que mais dizer a não ser: venha a Roma para admirar uma das mais belas basílicas na capital, que por si só, já mágica e a mais bela do mundo. E se você se sentir inseguro ou não tem tempo, e precisa de ajuda para organizar sua viagem, não hesite em me procurar ! Vou adorar ajudar você a realizar sua tão sonhada viagem para a Itália. E como posso fazer isso? Continue lendo esse post até o fim e você entenderá como facilitamos a sua vida e a sua viagem:)

O meu post te ajudou? Se sim, não deixe de colocar o seu comentário abaixo, mas se ainda tem dúvida basta deixar o teu comentário abaixo que te respondo, O.K.?



Uma Ajuda Extra para sua Viagem para a Itália



Os melhores conteúdos do Viajando para a Itália!